Quais são os problemas existentes de mobilidade urbana?

Os aplicativos de mobilidade urbana existem para facilitar a locomoção, seja em trajetos curtos ou longos. Se tratam de ferramentas que reduzem os impactos ligados aos meios de transporte, esbarrando também em causas ecológicas.

A mobilidade urbana é um problema da modernidade. O ser humano no último século passou por um processo migratório do campo para as grandes cidades. Como isso aconteceu gradativamente — e naquela época não existiam meios de prever como estes movimentos aconteciam — os governos não conseguiram se adequar para suprir os problemas que começaram a surgir.

Nesse artigo iremos abordar quais são os principais problemas de mobilidade urbana, bem como as soluções tecnológicas existentes para cada um deles.

Quais são os problemas existentes de mobilidade urbana?

A mobilidade urbana refere-se às condições de deslocamento da população dentro das cidades. O termo é empregado para referir-se ao trânsito de veículos, e também de pedestres, seja através do transporte individual ou transportes coletivos.

De acordo com a CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas) e o SPC (Serviço de proteção ao Crédito), o brasileiro leva cerca de 2h50min para ir ao trabalho, fazer consultas médicas, para o lazer ou compras. Esses problemas de deslocamento que criam as oportunidades de inovação através da transformação digital. Como existem espaços que os governos não conseguem atuar, ações individuais como a criação de aplicativos podem melhorar a qualidade de vida das pessoas.

Este é outro detalhe interessante. Podemos considerar que o uso dos smartphones nessas interações econômicas e sociais ainda está em um estágio de desenvolvimento. Claro que a quantidade de smartphones existentes nas residências já é um número impressionante, sendo que 97% dos brasileiros usam smartphone para se conectar à internet, segundo o App Annie.

Sendo assim, nota-se uma tendência de aumento nesses tipos de negócios a medida que esses processos se tornam algo natural a todas as pessoas.

O que é um aplicativo de mobilidade Urbana?

O conceito é bem simples: qualquer aplicativo que facilite sair do ponto A para chegar no ponto B pode ser considerado uma solução para mobilidade urbana. Isso mostra o quão ampla são as possibilidades para a transformação digital neste segmento.

Segundo o professor da FGV, André Miceli, cerca de 20 milhões de brasileiros usam algum aplicativo de mobilidade urbana. Ele ainda destaca que os erros cometidos pela Uber podem ampliar ainda mais esse mercado: “os jovens foram os primeiros a baixar. Agora os pais já estão usando, e novos usuários devem surgir. O mesmo acontece com as cidades: primeiro os aplicativos surgiram nas capitais, e agora as menores ”.

Quais são os impactos desses aplicativos?

No início do século 21, acreditou-se que a internet seria a solução para os crescentes problemas de mobilidade urbana. Os especialistas pensavam que, em um mundo conectado, a mobilidade se tornaria desnecessária. O que realmente aconteceu foi: a internet serviu como um canal para influenciadores e isso trouxe ao público o desejo de se locomover — quando um influencer visita um restaurante incrível, seus seguidores também irão querer conhecer-lo.

Assim, as pessoas recorreram aos transportes público, mas este não conseguiu atender as demandas da população. Os surgimento dos aplicativos de mobilidade urbana coincidem com início da perda de passageiros dos transportes públicos — em meados de 2010. Já no Brasil, segundo dados da NTU (Associação Nacional das Empresas de transportes Urbanos), em 2014, a diminuição da demanda de usuários pagantes atingiu cerca de 26% na média acumulada.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *